Angola: uma lista de craques que podiam representar a seleção

Désolé, cet article est seulement disponible en portugais européen. Pour le confort de l’utilisateur, le contenu est affiché ci-dessous dans une autre langue. Vous pouvez cliquer le lien pour changer de langue active.

Os Palancas negras só voltam a competir em jogos oficiais dia 11 de janeiro de 2018, data de início do CHAN. Prova que não tem confirmação do local onde será disputada, pois a Confederação Africana de Futebol (CAF) ainda não validou as condições de organização do Quénia, país inicialmente apontado como organizador do torneio.

Na próxima semana os angolanos não vão a jogo. As possibilidades seriam jogos particulares com Marrocos e/ou Namíbia, mas dado o Girabola se encontrar na sua reta final apenas se coloca a hipótese de a Seleção voltar a ter jogos particulares em novembro.

A Seleção angolana tem melhorado os seus resultados e isso reflete-se na subida do ranking em 2017. Mas longe da melhor posição alcançada em 1998, lugar 50. Curiosamente, resultado que foi conseguido durante a guerra civil. Atualmente ocupa o lugar 137.

No CHAN só podem atuar os jogadores que disputam competições africanas. Mas a lista de jogadores que pode representar a seleção principal, e que não o têm feito, é extensa e de um nível competitivo assinalável. Alguns exemplos:

Alguns jogadores por apresentarem dupla nacionalidade ou por possivelmente terem problemas pendentes do passado continuam a não assumir a representação dos Palancas.

Outros alcançaram o lugar em países diferentes, como William Carvalho e João Mário, ou mesmo Blaise Matuidi ao serviço da Seleção Francesa.

Os jogadores angolanos já estão sinalizados pelo Talent Spy, outros se encontram no radar. Registe os seus talentos no Talent Spy: www.ftspy.com.

Leia a notícia completa no Jornal O Jogo

 

Recommended Posts